Tendências das marcas próprias

17/05/2016

No Brasil o comportamento do consumidor em relação às marcas próprias é bem diferente em comparação a outros locais, como Estados Unidos e países da Europa. Enquanto mundialmente a média de consumo de marca própria é de 16% e na Suíça 46%, no Brasil o percentual não passa de 5%. Este número representa o potencial deste mercado, bem como um alerta para a necessidade das marcas próprias serem mais estratégicas ao tentar atingir o público.

Para compreender melhor alguns pontos, a Nielsen realizou o 19º estudo de Marcas Próprias, que aponta as oportunidades do segmento e as categorias que mais têm progredido. Mesmo quando há aumento de preços dos produtos das marcas tradicionais, 42% dos consumidores permanecem comprando as mesmas marcas, porém passam também a experimentar as marcas próprias. Ao longo de 2013, 49,1% das famílias brasileiras compraram pelo menos um produto de marca própria, 36,5% são da classe A ou B e 29,8% da classe C.

Os cinco vetores que têm impulsionado as marcas próprias no Brasil, ainda segundo o estudo, são commodities, embalagens, praticidade, saudabilidade e sofisticação. Os cereais matinais são exemplo de um público que preza por saudabilidade, devido às marcas próprias que comercializam versões com fibras e multi-ingredientes, os cereais matinais considerados saudáveis elevaram em 29,7% o faturamento da categoria. Há diversos produtos que possuem forte apelo para marcas próprias e não costumam ser explorados.

Para se ter ideia, as margarinas que prometem benefícios à saúde cresceram 88% acima da média da categoria e o iogurte grego 49%. As pessoas têm procurado opções que sejam mais benéficas ao organismo. Em relação à sofisticação, entre 2012 e 2013 os cafés em cápsula ampliaram as vendas em 38% e as velas aromáticas em 114%.

Esses são mais alguns exemplos de produtos que podem proporcionar maior valor agregado às marcas próprias brasileiras. Os dados apresentados pela Nielsen apontam que há diversas categorias de sucesso e ainda pouco exploradas no mercado das marcas próprias. Além de estar atento a essas oportunidades, os estabelecimentos que optam por produzir seus próprios produtos precisam divulgar e comunicar intensamente.

O Grupo Pão de Açúcar e o Carrefour são bons exemplos de estrategistas de marcas próprias, eles investem fortemente em comunicação visual específica para seus produtos de marca própria, utilizando ilhas, displays, testeiras e marcadores, trabalhando intensamente a ideia de exclusividade, diferenciação, confiança e qualidade.

A Barion trabalha com excelência e qualidade em produtos produzidos com marcas de terceiros. Saiba mais no site: www.saborbarion.com.br


Pesquisar


Posts recentes


Curta nossa página


  • Tags

  • Tags


  • RSS