Marca própria como estratégia do varejo

13/05/2016

 

Produtos de marca própria que conseguissem competir com os de marcas famosas surgiram por volta do século 70 no Brasil e, desde essa época ficaram conhecidos, especialmente pelos preços competitivos. Muitas redes utilizaram esse tipo de marca como diferencial apenas para atrair consumidores que buscavam produtos com menor preço.

Com o passar do tempo, para concorrer com grandes fabricantes, os produtos de marca própria, além do preço baixo, começaram a apresentar mais qualidade, a fim de conquistar novos consumidores e fidelizar os antigos.  

O Estudo de Marcas Próprias de 2015, realizado pela Nielsen, constatou que a venda de produtos de marcas próprias tiveram aumento de 6,1%, chegando a 5,1% de participação no mercado nacional. Do US$1,4 bilhão movimentado pelas marcas próprias na América Latina, 36% foram correspondentes a vendas no Brasil.

De acordo ainda com a pesquisa, os produtos que representam a maior quantidade de vendas são os alimentícios. Isso pode mostrar uma tendência de mercado que os varejistas podem explorar. Quem ganha destaque na maior venda de marcas próprias são os varejos de autosserviço, como supermercados, onde os clientes parecem mais incentivados a experimentar.

Em geral, é preciso incentivar os consumidores a experimentar os produtos desse tipo. Como não são marcas conhecidas e o preço é bem mais barato, o consumidor tende a criar uma barreira na hora da compra. Cada tipo de varejo possui um desafio a ser superado por sua estratégia de marcas próprias e  muitas redes varejistas estão investindo em marcas exclusivas, mais premium, para explorar uma estratégia de maior rentabilidade e fidelização do público alvo.

Para garantir a venda dos produtos com marcas próprias o segmento passou a desenvolver itens com mais qualidade. Não basta oferecer somente preço como vantagem, um produto de qualidade certamente atrairá mais atenção do consumidor.

A divulgação é a principal estratégia das redes de varejo. A confiança e credibilidade da marca incentivam o cliente a adquirir o produto. Durante a crise pode ser a oportunidade ideal para que as marcas próprias consigam ter um aumento significativo de vendas. Quando famílias brasileiras tentam diminuir os gastos, esses produtos tornam-se uma alternativa ideal para substituição.


Pesquisar


Posts recentes


Curta nossa página


  • Tags

  • Tags


  • RSS