Grandes Marcas e os desafios diante da crise

30/04/2016

Ao longo dos últimos dois anos a crise financeira internacional tem atingido com força o Brasil e provocado um constante corte de gastos e demissões nas empresas. Porém, esta situação não é generalizada, há diversos negócios que aproveitaram este período para incitar ainda mais a criatividade, manter o foco, driblar os imprevistos e, contrariando expectativas, crescer.

Entre as empresas que tem alavancado vendas e lucros mesmo em meio à variação cambial, concorrência acirrada e redução no consumo, estão a Ambev, CVC, Alpargatas e a BRF. Acompanhe as principais ações tomadas por cada uma delas para permanecer em crescimento, independentemente da atual situação econômica do país:

Ambev: a empresa focou na produção e venda de bebidas premium, consideravelmente mais rentáveis. Com isso, embora tenha ocorrido queda no volume de vendas, houve aumento da receita. Outra ação inovadora para a Ambev foi o lançamento de uma máquina de cápsulas para consumir bebidas em casa (refrigerante, café, chá e suco). No segundo trimestre de 2015 o lucro subiu em 27% em comparação ao mesmo período do ano anterior;

CVC: diversificação dos serviços foi a aposta da empresa, que passou a trabalhar com o segmento de intercâmbio e focou também no turismo de negócios e está oferecendo pacotes para empresas que queiram levar colaboradores a capacitações e congressos. Além disso, continuou oferecendo promoções e ampliou o número de ofertas de serviços como passeios, aluguéis de carro e seguros. O aumento do lucro líquido foi de 25,2% no segundo trimestre quando comparado a 2014;

Alpargatas: a principal estratégia da empresa foi o corte de custos imposto como meta pelo presidente, principalmente em relação aos contratos ligados à borracha, cotados em dólar, a principal matéria-prima utilizada pela empresa. Outra ação foi intensificar as vendas internacionais das Havaianas, que correspondem a 2/3 do faturamento das Alpargatas. No segundo trimestre de 2015 a empresa faturou 101,8% a mais em relação ao mesmo período do ano anterior.

BRF: as ações da empresa para driblar tempos ruins vão pelo caminho da expansão e comunicação. A marca Perdigão deve chegar a todos os locais em que a BRF possui mercado e as unidades localizadas no Mato Grosso, responsáveis por suínos e frangos, receberão injeção de investimentos ao longo dos próximos anos. Quanto à comunicação, a estratégia é chamar a atenção dos consumidores para bater de frente com a concorrência. No segundo trimestre de 2015 o lucro líquido da BRF subiu 46,6%.

Ao avaliar as estratégias utilizadas por cada uma das quatro empresas citadas, é possível perceber algo em comum: o foco em melhorar a gestão e uma postura otimista, algumas inclusive apostando em crescimento independentemente de ver um cenário de empresas perdendo o fôlego.


Pesquisar


Posts recentes


Curta nossa página


  • Tags

  • Tags


  • RSS