Foodservice passa por transformações na crise

13/06/2016

Até 2014 o mercado de foodservice vinha crescendo mais de 9% ao ano de acordo com dados da consultoria GS&MD.  Mas em 2015, o  IFB (Instituto de Foodservice Brasil) constatou um crescimento de 6%, bem abaixo da média dos últimos anos. Por ser um setor fortemente ligado às variações do PIB e do poder de compra, era de se esperar que em tempos de crise ele também sofresse. Mesmo assim, a baixa nas vendas não é um ponto completamente negativo. Com um mercado cada vez mais desafiador, o setor de foodservice deve encontrar oportunidades para evoluir.

Desafios da crise

O principal desafio do mercado de foodservice é a variedade de opções disponíveis. Os tempos nos quais as pessoas que quisessem comer um lanche fora de casa precisavam optar entre McDonald’s e Burger King acabaram. Agora existe uma infinita variedade de lanchonetes, food trucks e restaurantes para o consumidor. O período de crise deve desestimular a criação de novas redes e negócios no setor, mas é necessário que empresários de foodservice já comecem a se preparar para a competição que crescerá assim que a crise estiver no fim.

As exigências do consumidor são outro obstáculo que fica ainda maior devido à crise. Graças a demissões em massa e desvalorização dos salários, o poder de compra diminui, consequentemente o consumidor brasileiro deixa de comer fora com tanta frequência. Mas quando o brasileiro sai para comer, espera muito mais dos lugares que visita. Isso requer um investimento em qualidade, já que o cliente se torna ainda mais seletivo em relação àquilo em que gasta seu dinheiro. Conquistar consumidores se tornará uma questão de investimento em inovação e qualidade, características que definirão quais empresas sobreviverão à crise. A qualidade depende de vários fatores: ambiente do comércio, produtos oferecidos, atendimento ao cliente, etc. Na questão de produtos é importante que o empresário utilize sempre mercadorias de alto padrão com sabor diferenciado, tudo para conseguir que o consumidor tenha a melhor experiência possível. 

Um fator extremamente relacionado à qualidade e que é fonte de problemas para o setor é a qualificação dos profissionais empregados no foodservice. Com o consumo menor, a tendência é diminuir o número de pessoal nos negócios, mas isso deve ser feito com muito cuidado. Em tempos de crise econômica, encontrar mão de obra qualificada é um desafio, portanto é importante que os empresários do setor trabalhem para reter talentos, lembrando que depende dos funcionários a satisfação do cliente.

O mercado certamente encontra-se em crise e pode não apresentar um crescimento significativo por algum tempo. Nesse tempo de estagnação, o foodservice precisa investir para garantir condições de enfrentar a concorrência futura. Aproveitando a tensão do momento de crise, o setor tem a possibilidade de evoluir e alcançar patamares de qualidade e inovação perfeitos para crescer rapidamente assim que as condições econômicas forem favoráveis. É por isso que a Barion oferece uma linha de produtos especiais para o foodservice, que garantem que você e seu negócio atinjam os padrões de qualidade exigidos por clientes cada vez mais seletivos. Confira mais sobre as linhas Barion no site.


Pesquisar


Posts recentes


Curta nossa página


  • Tags

  • Tags


  • RSS